Especialista português destaca Agrosoft 2004 como oportunidade única nas relações estratégicas entre empresas brasileiras e

Em entrevista ao Portal Agrosoft, Miguel de Castro Neto, executivo da Agri-Ciência, empresa de consultoria portuguesa especializada na estratégia, planejamento e gestão de negócios agrícolas e de tecnologias de informação, fala sobre a importância do Agrosoft 2004 no estreitamento das relações entre empresas européias e brasileiras de rastreabilidade e segurança alimentar.

Castro Neto também destaca a crescente preocupação dos portugueses e europeus com a segurança alimentar e alerta os produtores brasileiros, especialmente os agropecuaristas, para terem uma atitude pró ativa: “aqueles (produtores) que conseguirem colocar a disposição dos consumidores produtos perfeitamente identificados e com um percurso do produtor ao consumidor totalmente transparente terão uma vantagem competitiva incontornável”. A Agri-Ciência é parceira do Agrosoft 2004, sendo responsável pela organização do evento em Portugal.

PORTAL AGROSOFT: Na sua opinião, qual a importância do Agrosoft 2004 – Rodada Internacional de Negócios, no estreitamento das relações entre empresas européias e brasileiras na área de rastreabilidade e segurança alimentar? Qual a importância do evento está sendo realizado em Portugal?

MIGUEL DE CASTRO NETO: A Europa em geral e Portugal em particular têm vindo a tornar-se um mercado importador de carne de bovino brasileira cada vez mais importante o que, face ? s crescentes preocupações com a higiene e segurança alimentar que vieram reforçar as questões relacionadas com a rastreabilidade, coloca o Agrosoft 2004 no local de encontro privilegiado para os agentes que, em Portugal e no Brasil, se movimentam neste setor de atividade. Assim, este evento, ao reunir os intervenientes portugueses e brasileiros no campo da rastreabilidade da carne de bovino será, sem dúvida, uma oportunidade única não só para trocar experiências, mas principalmente para lançar as sementes de relações de parceria estratégicas, suportadas por interesses e língua comuns, tornando-se Portugal a porta de entrada privilegiada para o mercado europeu.

PORTAL AGROSOFT: Como a Agri-Ciência estará contribuindo para a efetivação dos objetivos do evento?

MIGUEL DE CASTRO NETO: A Agri-Ciência, enquanto empresa de consultoria para o setor agrícola, tem particular interesse na utilização das tecnologias de informação e comunicação como infra-estrutura de suporte a soluções de rastreabilidade, tendo já efetuado algumas incursões exploratórias nesta temática. Neste contexto, a Agri-Ciência considerou a realização deste evento uma oportunidade única para dinamizar a questão da rastreabilidade no setor em que desenvolve a sua atividade, tendo apostado no apoio a esta iniciativa. Esperamos que o Agrosoft 2004 venha a reunir os principais “players” nacionais com os congéneres brasileiros, nomeadamente representantes das instituições de ensino e de investigação, de empresas transformadoras, de entidades certificadoras, de empresas de tecnologias de informação e de investidores.

PORTAL AGROSOFT: Que recado o Senhor daria aos agropecuaristas brasileiros para que eles possam estar se inserindo de maneira sólida no exigente mercado europeu de alimentos?

MIGUEL DE CASTRO NETO: Conforme referi, as crescentes preocupações com a higiene e segurança alimentar que se manifestam atualmente no espaço europeu exigem dos produtores em geral uma resposta muito forte em termos de gestão de informação e de transparência do processo produtivo. De fato, num mercado com consumidores cada vez mais atentos e mais preocupados com a sua dieta alimentar, aqueles que conseguirem colocar ao seu dispor produtos perfeitamente identificados e com um percurso do produtor ao consumidor totalmente transparente terão uma vantagem competitiva incontornável. Se é verdade que a nível europeu a legislação em vigor já regulamenta muitas destas questões, também é verdade que as exigências efetuadas sobre a carne importada ainda não são tão fortes, mas acreditamos que será apenas uma questão de tempo até que através dos acordos de comércio internacional, isto venha a acontecer. Assim, aqueles que tiverem uma atitude pró ativa e preparem esta mudança inevitável conseguirão obter uma vantagem concorrencial que poderá marcar a diferença entre o sucesso e o fracasso.

PORTAL AGROSOFT: Discorra sobre a Agri-Ciência e suas atividades no meio rural.

MIGUEL DE CASTRO NETO: A Agri-Ciência é uma empresa de consultoria que iniciou a sua atividade em fevereiro de 2000. A sua missão é apoiar os seus clientes na melhoria e no progresso das suas atividades, através da prestação de serviços de auditoria e consultoria técnica e econômica nas áreas da estratégia, do planeamento e gestão, da programação operacional e das novas tecnologias de informação e comunicação, formação e marketing. A Agri-Ciência é constituída por uma equipa multidisciplinar, cujos elementos são altamente qualificados e cuja competência é reconhecida no setor em que trabalham. A nossa empresa tem realizado uma série de projetos tais como: diagnóstico de análise estratégica de empresas, planos de desenvolvimento agrícola regional, avaliações de propriedades agrícolas, análise e avaliação de projetos de investimento, estudos de impacto ambiental (uso do solo e atividades agrícolas), desenvolvimento de estratégias na Internet, bases de dados relacionais, sistemas de informação geográfica, formação (marketing, boas práticas agrícolas e tecnologias de informação) e marketing e comercialização (estudos de mercado).

Fonte: Portal Agrosoft