Sedentarismo pode ser tão prejudicial quanto tabagismo